Despojamento

Voltar

Com a constante degradação e envelhecimento do Convento da Madre Deus da Verderena, as memórias e o passado do que foi outrora um Convento de Monges Arrábidos Franciscanos, acaba por ficar no esquecimento de quem o vê hoje em dia. O primeiro impacto que tive com o Convento foi quase o total abandono do restauro das suas paredes, tetos e estruturas que suportam este austero Convento. Sabemos que os materiais que eram utilizados por esta ordem de monges, deviam ser extremamente pobres, sem quaisquer elementos ornamentais, de modo a refletir a sua simplicidade e humildade perante a vida. Por isso mesmo, a sua resistência e durabilidade não era muita. O que eu quero mostrar com o meu trabalho é quase como um recordar um tempo em que haviam quintas cheias de vinhas, monges que viviam com o mínimo que tinham, despojados de tudo, uma vida da terra, simples e que na verdade essa maneira tão económica e precária de viver era a maneira mais pura na época.

Materiais: terra e gesso. Dimensões: 36 cm x 60 cm x 106 cm. Técnica: BTC – blocos de terra compactada. Ano: 2019.

© 2021, Jessica Burrinha